CONTEÚDO SÓLIDO

O estado sólido é um estado da matéria, cujas características são ter volume e forma definidos (isto é, a matéria resiste à deformação). Dentro de um sólido, os átomos ou as moléculas estão relativamente próximos, ou "rígidos". Mas isto não evita que o sólido se deforme ou comprima. Na fase sólida da matéria, os átomos têm uma ordenação espacial fixa, mas uma vez que toda a matéria tem alguma energia cinética, até os átomos do sólido mais rígido movem-se ligeiramente, num movimento "invisível".

A Erotização da Infância

.


A mídia tem grande parte da culpa no que diz respeito a erotização da infância. As crianças estão cada vez mais precoce, inciando a vida sexual cada vez mais cedo, e sendo cada vez menos censurada pelos pais e educadores. Filmes,novelas e diversos outros programas que a televisão transmite: todos têm culpa neste processo. A mídia tem cada vez mais explorado conteúdos pornográficos, pois esses são os que alcançam maior Ibope. Como seria possível há 20 anos atrás um filme da seção da tarde com conteúdos impróprios para as crianças? Pois é, hoje em dia já é possível e ocorre com frequência. A disputa acirrada entre a televisão e a internet tem feito com que a tv apelasse para os conteúdos mais "picantes" para não perder telespectadores.
Nem ao menos os programas infantis e os desenhos animados são mais os mesmos. Essa mudança é vista não somente no conteúdo apresentado mas no próprio linguajar dos personagens. É certo que a sociedade muda com o passar dos tempos, todavia, essas mudanças deveriam ocorrer para o benefício social, deveria ser um progresso para a humanidade e não algo que trouxesse em si tantos malefícios. Até quando deixaremos nossas crianças serem corrompidas pela erotização? Que futuros adultos serão essas crianças? Não seria a erotização infantil a grande culpada pela prostituição infantil, pedofilia e diversos outros crimes contra a criança?
Tudo começou ao se achar "bonitinho" ver aquela criança dançando "é o tchan". Quando diversas musas com apelo erótico se tornaram musas infantis, e exemplos não nos faltam: Xuxa, Carla Perez, Tiazinha, Kelly Key, dentre outras. Quando músicas com conteúdos inicialmente impróprios para crianças se tornaram as preferidas delas. Quem nunca ouviu um: "que gracinha" ou "que bonitinho" ao ver crianças "cantando créu" ou "descendo na boquinha da garrafa", isso é, de fato, lamentável. Como é que música com letras explicitamente eróticas foram consideradas canções infantis? Como é o exemplo de algumas músicas da cantora Kelly Key: "A gente sai escondido/Pra beijar na boca (refrão)/E fazer amor", "Só quero ficar, não quero namorar", "Ele disse eu vou te beijar/Eu doida pra acontecer", enfim, são tantos os exemplos que não cabem aqui.
Contudo, a culpa não é somente da mídia. Com toda a certeza, cabe aos pais e educadores controlar suas crianças e educá-las de acordo com os preceitos éticos e morais. Mas infelizmente, este é um trabalho arduo, pois, sem dúvida, as crianças serão bombardeadas pelos coleguinhas da escola, pelas músicas e pelos programas de tv. Enquanto, nós consumidores, não reclamarmos do produto que estamos adquirindo ele continuará sendo produzido como se estivessemos satisfeitos.



Cássia de Jesus Antunes



.


Se vai...inocência


Teus sonhos eram puros enquanto você caminhava,
Teus olhos viajavam em nuvens claras enquanto você em desenhos as enxergava,
Tuas mãos eram finas e tão cheias de pureza,
Tua vontade era única: mais um minuto de brincadeira.


Você cresce e junto a ti o mundo desenvolve,
São desenvolvimentos trágicos a uma mente tão inocente,
A banalização de algo que usurpa tua bondadade suavemente,
Torna sua vontade tão diferente, tão somente maledicente.


Tudo entra em sua mente,
Se encaixa perfeitamente,
Você estranha mais logo aprecia,
Seus atos tão adultos, em seu corpo a pureza se ia.


Uma mídia tão desonesta com seu futuro [criança].
Uma erotização sem fim, para o fim... da minha esperança.


Seus caminhos não são os mesmos,
Tua mão corre por outros perigos,
E sua vontade é única: mais um minuto de libido.

Bhettania Carvalho Barretos
.

Vale a pena confirir o curta A Invenção da Infância, um documentário de Liliana Sulzbach.

"Ser criança não significa ter infância."

Confira no link abaixo:

6 SOLTEOVERBO:

É fato que somos influênciados pela mídia. Concordo que os pais que tem que observar seus filhos, mas muitas vezes os próprios pais gostam que as crianças façam/agem desta forma, sem pensar que isso pode influênciar em seu futuro!
Acho que as pessoas tem que largar essa idéia de que quando se é criança é tudo muito bonitinho,tudo é muito tolerável,sendo que não é!Além do mais, as pessoas tentam culpar muito as autoridades pela violência contra as crianças/adolescentes, não tirando o índice de culpa deles, mas muitas vezes nós somos os culpados por essas coisas abomináveis estarem acontecendo! Falta conscientização da sociedade para poder diminuir essa carência nesta área! As crianças são o futuro da humanidade, devemos zelar por elas.
Que o Senhor venha abênçoar a todos vocês!

Beijooo

 

concordo com a negona, faça as palavras dela as minhas!hahahaahah mas é isso ai, ja passei por isso, dançando é o tchan,kkkkkkkkkkkkk

 

Realmente é uma tristeza isso, vemos crianças bem novas usar roupas bem apleativas para o teor sexual. A tristeza é que os pais não percebem o que estão fazendo.

Parabéns pelo blog, ooo, dos bons.

Que Deus as abençoe.

 

É fácil imaginar o escândalo provocado por essas idéias na sociedade vienense do início do século XX. Neste momento histórico, predominava uma concepção de infância associada a uma aura de pureza, inocência e ingenuidade. A criança deveria ser protegida dos ditos "segredos adultos", como aqueles relativos à violência e ao sexo. E se definia, justamente, pelo não conhecimento desses "segredos".

fikdik. fiquem com DEUS.

 

A multidão de crianças que rebolam eroticamente em festinhas e nas escolas está assustando psicanalistas e professores, que apontam os pais como responsáveis pelo que chamam de roubo da infância.

O AMOR DE DEUS SEMPRE.

 

Olha, eu vi um comentário muito bacana:
Uma criança erotizada pelos pais na infância vai deslocar para a sexualidade toda a sua afetividade. Ao chegar na adolescência, quando os impulsos conduzem naturalmente à sexualidade, esta criança poderá lidar com questões sexuais de maneira precipitada, patológica, correr risco de contrair doenças graves. O pior dos prejuízos serão as relações pouco gratificantes e efêmeras, que não alcançam a afetividade, ausente em toda a infância.

 

Postar um comentário