CONTEÚDO SÓLIDO

O estado sólido é um estado da matéria, cujas características são ter volume e forma definidos (isto é, a matéria resiste à deformação). Dentro de um sólido, os átomos ou as moléculas estão relativamente próximos, ou "rígidos". Mas isto não evita que o sólido se deforme ou comprima. Na fase sólida da matéria, os átomos têm uma ordenação espacial fixa, mas uma vez que toda a matéria tem alguma energia cinética, até os átomos do sólido mais rígido movem-se ligeiramente, num movimento "invisível".

Alzheimer: quando a mente se vai antes do corpo.


.

Que triste é ver sua mente se desfazendo num instante,
anos de histórias e boas risadas chegando ao fim,
você nem ao menos se lembra de seu próprio eu.

é triste vê-la partir assim,
sem se dar conta de que está indo,
sem ao menos poder se despedir.

é triste vê-la perder as lembranças,
perder a esperança.

é triste vê-la sofrer,
é triste vê-la querer,
querer falar e não emitir som algum,

é triste ouvir os sons que seus lábios proferem
e não compreender sua dor.

é triste saber que sua mente se foi
e seu corpo agora está sem direção

quem um dia cuidou de mim
hoje precisa de meus cuidados
e que pena que é por tão pouco tempo

você já não se alimenta,
não se veste,
não vive

o tempo se foi e a tomou de mim
você não me reconhece mais,
você não reconhece a ninguém
e nem a si

sua mente se foi
e deixou orfão o seu corpo,
deixou orfã sua filha.

Alzheimer: quando a mente se vai antes do corpo.



Cássia de Jesus Antunes


http://www.portacurtas.com.br/pop_160.asp?Cod=7648&Exib=1

Clarita

Um sensível retrato do Mal de Alzheimer. Com Laura Cardoso, vencedora do Prêmio de Melhor Atriz do Festival de Gramado 2008.




.

.



Hoje visitamos uma escola pública e algo em particular chamou minha atenção. Na verdade, “me assustou” seria mais adequado. Estávamos nos preparando pra fazer evangelismo na escola, quando chegamos à quadra de esporte e vimos um grupo de garotas dançando, estavam participando de um projeto da escola. A educação no Brasil tem melhorado muito, afinal. O governo Lula criou diversos projetos que favoreceram a população brasileira tais como PROUNI, Bolsa Família, entre outros. Todavia, o problema da educação do país não se resolverá da noite pro dia, isso exige esforço, e, é claro, apoio da sociedade e principalmente dos pais e educadores.
Ainda na quadra de esporte pudemos perceber que as garotas estavam muito empolgadas com o projeto, iriam apresentar na escola e eu observava seus olhinhos brilhando quando os outros alunos as viam dançar. Contudo, me doeu a alma ver crianças, com seus sete, oito anos dançando funk, o repertório incluia o tão conhecido “créu”, mas as letras eram mais degradantes ainda, faziam apelos sexuais e as garotas dançavam de forma sensual e lamentável, naquele instante eu pensei “e se fossem minhas filhas?”.
Não posso dizer que desconhecia aquela realidade, mas hoje eu vi o quanto fechamos nossos olhos pra ela e fingimos não conhecê-la enquanto ela está a nossa frente, ao nosso lado e pode estar dentro de nossos próprios lares. E não parava por ali, o que mais me assustava era a admiração do professor, aquele educador, ao ver aquelas crianças dançarem, eu até o imagino dizendo “parabéns garotas, a apresentação será linda” e não o estou julgando, mas julgo a mim mesma, por fazer parte da humanidade e do contexto social em que vivo. Digo não apenas como cidadã, mas como serva de Deus, como cristã.
Fingir que a educação no país tem melhorado é mais fácil pra nós, é mais fácil achar que estamos prontos e não temos mais pelo que lutar. Entretanto, a nossa luta é diária, um dia
terei meus filhos na escola, e aquilo que eu não puder ensinar em casa, será na escola que eles irão aprender. Foi naqueles olhares que eu vi o futuro daquelas crianças sendo traçados, ali na escola, onde são formadas, instruídas, onde absorvem seus valores e constroem seus sonhos, suas realidades. No pancadão do créu, eu cri numa outra realidade, que depende de todos nós. Ah! Esqueci-me de um detalhe: o nome do projeto que aquelas participavam era “mais educação”. Talvez era esse o grito desesperado de suas almas naquele instante: MAIS EDUCAÇÃO!
Cássia de Jesus Antunes

Só mais um dia.

.






E hoje é só mais um dia,
mas um dia caminhando descalço na avenida.
O sol continua a queimar minhas costas,
nem ao menos tomei banho hoje,
mas pra que ei de preocupar-me?
Ninguém me vê como gente.
Será que hoje consigo uma quentinha?
Nem sei se comer será possivel.

Ah! Foi neste mesmo dia que nasci,
mas que diferença faz?
Nunca recebi felicitações.
Na verdade, nem documento eu tenho,
nem registro, nem identidade
sou apenas mais um jogado nas ruas,
a pedir e mendigar.

Nunca ouvi aquela palavra que costumam dizer aos aniversariantes:
Parabéns!
Na verdade, sinto-me indigno de ser parabenizado.
Acho que se soubessem o significado deste dia me amaldiçoariam;
a mim não, porque não me cabe mais
mas ao dia em que nasci
ao dia em fui jogado as traças,
ao dia em que caminhei a procura de alimento
e fiz do lixo meu alimento,
fiz das ruas o meu lar
e da geada meu cobertor;
sempre vivendo a mendigar.

Passei frio, passei fome,
mas aqui estou.
Reclamar?
Nem tenho a quem reclamar.
Perdi meus pais foi muito cedo.
E aqui estou.
Quem sabe hoje eu vá me alimentar,
quem sabe, né?!
Sempre há algo lançado nos lixos dos bacanas,
comida quente eu nunca vi,
mas as que me restam me cabem no estômago.
Queria sentir o gosto de um pedaço de bolo
aqueles que vejo nas vitrines.
Realmente deve ser gostoso,
ainda mais que vejo as confeitarias sempre lotadas,
pessoas sorrindo,
casais alegres e de mãos dadas.

Sorrir? Hoje seria dia de sorrir.
Tento tirar de mim um sorriso,
mas como sorrir com tanta fome?
Como sorrir com tanto frio?
Como sorrir com tanta dor?
Como sorrir sem ter amor?




Cássia de Jesus Antunes

Cristão? Aonde?

.




A hipocrisia religiosa sempre foi tema de grande discução e repercução mundial e o termo ''hipocrisia religiosa'' chega a ser até pleonasmo, convenhamos. São escandalos de pastores envolvidos em corrupção, padres envolvidos em crimes sexuais, dentre outras raridades não tão raras assim. E a religião que para a maior parte da sociedade é a representação de Deus acaba por desonrar o nome do próprio Deus.


Não é em vão que a crença que tem mais repercutido no cenário nacional é o ateísmo. Virou moda dizer a seguinte frase: eu não acredito em Deus. E uma nova vertente de jovens tem usado tal posição como uma posição benéfica, que para eles faz analogia a intelectualidade. Jovens que ao largarem a saia de suas mães resolvem escolher seguir seus caminhos desprezando totalmente os ensinamentos de seus avós e antepassados tratando-os como ultrapassados e antiquados. E eu não os culpo e nem mesmo tenho poder para tanto.


É fato, que a religião em si também não seria em sua totalidade benéfica, pode muito em seus efeitos, mas suas falhas são, sem dúvida, arrasadoras, capazes de tornar um cristão em um revolto com Deus e com Sua palavra. Um incrível cenário em que religião e aparência se confundem. Ninguém pode viver de aparências, mas de verdade e de fato.

Tudo começa quando aquele cristão ou aquela cristã, e eu não meu excluo, começam a se achar auto-suficientes, "santos", cheios de si, e vazios de Deus. Soberbos, se colocam em posições superiores a qualquer outro mero pecador. Se apegam em suas posições, em seus cargos, passam a dominar suas ovelhas, seus rebanhos, não precisam de mais nada, pois já são santos demais, só falta serem arrebatados. Esquecem da verdadeira função do cristão: acolher o perdido. Se colocam como juízes, julgam a todos, condenam a todos e afastam todos. Ao invéz de serem imagem e semelhança de Deus , querem fazê-Lo conforme sua imagem e semelhança.

"Mulher grávida se casar no altar? Jamais. Isso é pecaminoso, vai desonrar a imagem de nossa igreja."

"Olha aquele homossexual ali. Vai queimando, Jeová!"

"Esses jovens de hoje são todos endemoninhados, olha quantos brincos, quantas tatuagens, sangue do Cordeiro!"

"Tudo está bem, eu não preciso de mais nada, afinal, sou religioso."

Infundada associação entre Deus e religião. Costumo definir religião como: muito de homens, nada de Deus.



Cássia de Jesus Antunes

.

Vida?

.




E quanto será que vale a vida? Será que vale alguma coisa? Alguns trocados, ou não há dinheiro que pague? Por que viver? Pra que viver? Como viver? Quando viver? Que perguntas bobas são essas?

Qualquer pessoa normal já fez algumas dessas indagações a si mesmo. Disto tenho certeza: nada sabemos e se algo sabemos deve ser muito pouco. Não temos respostas pra nossa própria existência. Há quantos anos a ciência tenta buscar a origem da vida e nada, hipóteses, e mais hipóteses e nenhuma certeza. Até quando iremos nos perguntar de onde viemos, pra onde vamos? Por que o começo e o fim são tão distantes de nosso entendimento, de nossa compreensão? Até quando fugiremos da verdade de que por nós mesmos nunca a alcançaremos? Qual a certeza de que veremos o dia de amanhã, será que acordaremos amanhã? Será que ao menos existirá um amanhã? Dúvidas e mais dúvidas, a vida é uma eterna icógnita!

"É pra que saber, vamos viver e curtir o momento."

A vida é muito mais que momentos, a vida é muito mais do que podemos imaginar, quantas vezes passa por nossas cabeças: por que estou aqui? qual é o objetivo de viver? e a vida nos leva, e nos acomodamos, sempre satisfeitos em nada saber e não buscamos a origem da vida, a origem de nossas próprias vidas, a origem de nosso ser, de nosso respirar. Enfim, um suspiro se vai, e talvez seja o último.

(lamento)

Cássia de Jesus Antunes

Cá estou .






Hoje festejam os meus anos,
digo festejam, porquê são eles e não eu.
Cá estou lamentando tudo aquilo que passou
e temendo o que há de vir,
esperando o melhor
e fugindo do pior.

Cá estou mais uma vez com aquele singelo sorriso de aniversariante:
aquele meio sem graça, meio sem jeito, meio sem entender,
entender porque te parabenizam se você está ficando mais velho,
porque te parabenizam se você nada fez para envelhecer
você simplesmente envelheceu
e foi tao rápido e natural
que você nem viu o tempo passar,
mas passou.

E cá estou mais uma vez diante daqueles que festejam meus dias,
cá estou velha e 'caduca',
não estou deixando muito aos filhos e nem aos netos,
pelo menos deixo filhos e netos
deixo a vida daqueles que ainda têm força e vitalidade
a mesma força que esqueci la atrás
que perdi no tempo
que se foi junto aos meus dias de vida
e cá estou velha,
perto da morte: a um passo dela.

Cá estou vendo festejarem meus dias de vida que passaram
e se passaram por que festejar?
não festejo ao que passou,
mas ao que há de vir;
não muito me resta em vida,
não muito me resta em carne
mas quem sabe outra dimensão me espera.
Não festejo os anos que passaram
mas festejo a vida futura e eterna que me aguarda.

Cássia de Jesus Antunes



.


O CORPO

.







Gemidos de dor. Deitado naquele asfalto queimando suas costas negras e suadas. Sangrava. Havia tomado cinco tiros. A dor que sentia não se limitava aos tiros. A vida fora dura com ele. Escola? Poucas foram as vezes que andentrou aquele local. Desde que nasceu foi acostumado ao crime. O crime não precisou bater a sua porta, já estava dentro de seu lar. Drogas, sexo, armas: era tudo que via. Nunca ousou sonhar ser médico ou engenheiro. Nunca ao menos ousou sonhar em formar-se. Parou de estudar na terceira série. Pouco sabia ler e escrever. Mas muito pouco precisava saber. Sua saída era o crime e por mais se soubesse qual seria seu fim, não tinha escolhas. Quando pequeno, aos 10 anos, foi surpreendido pela mãe levando drogas, fazia o papel de 'aviãozinho'. Muito pouco podia fazer a mãe. Chorava sim, ela chorava, mas muito pouco podia fazer além de chorar. Aquele negro ali deitado no asfalto depois de ter tomado tiros é o mesmo que a sociedade julga 'bandido', aquele culpado pelo crime e a violência. Mas, eis aqueles que financiam o crime, que compram drogas, que sonegam impostos, que desviam verbas: sentados nos bancos das grandes universidades, das grandes escolas, ocupando os melhores empregos. A hipocrisia me dói a alma. E aquele corpo ali estirado fora antes a pior das vitimas. Vitima de um sistema falho, vulgo democrático. Vitima da miséria e da fome. Vitima da falta de oportunidade. Vitima da crueldade daqueles que tomados de imenso egoismo o julgaram e nada fizeram para mudar a situação, antes preocupados em encherem seus bolsos, suas maletas, suas cuecas. Por que fechar os olhos? Querem se sentir em paz, mesmo sabendo que muitos vivem em guerra por sua causa?
Cássia de Jesus Antunes

A Erotização da Infância

.


A mídia tem grande parte da culpa no que diz respeito a erotização da infância. As crianças estão cada vez mais precoce, inciando a vida sexual cada vez mais cedo, e sendo cada vez menos censurada pelos pais e educadores. Filmes,novelas e diversos outros programas que a televisão transmite: todos têm culpa neste processo. A mídia tem cada vez mais explorado conteúdos pornográficos, pois esses são os que alcançam maior Ibope. Como seria possível há 20 anos atrás um filme da seção da tarde com conteúdos impróprios para as crianças? Pois é, hoje em dia já é possível e ocorre com frequência. A disputa acirrada entre a televisão e a internet tem feito com que a tv apelasse para os conteúdos mais "picantes" para não perder telespectadores.
Nem ao menos os programas infantis e os desenhos animados são mais os mesmos. Essa mudança é vista não somente no conteúdo apresentado mas no próprio linguajar dos personagens. É certo que a sociedade muda com o passar dos tempos, todavia, essas mudanças deveriam ocorrer para o benefício social, deveria ser um progresso para a humanidade e não algo que trouxesse em si tantos malefícios. Até quando deixaremos nossas crianças serem corrompidas pela erotização? Que futuros adultos serão essas crianças? Não seria a erotização infantil a grande culpada pela prostituição infantil, pedofilia e diversos outros crimes contra a criança?
Tudo começou ao se achar "bonitinho" ver aquela criança dançando "é o tchan". Quando diversas musas com apelo erótico se tornaram musas infantis, e exemplos não nos faltam: Xuxa, Carla Perez, Tiazinha, Kelly Key, dentre outras. Quando músicas com conteúdos inicialmente impróprios para crianças se tornaram as preferidas delas. Quem nunca ouviu um: "que gracinha" ou "que bonitinho" ao ver crianças "cantando créu" ou "descendo na boquinha da garrafa", isso é, de fato, lamentável. Como é que música com letras explicitamente eróticas foram consideradas canções infantis? Como é o exemplo de algumas músicas da cantora Kelly Key: "A gente sai escondido/Pra beijar na boca (refrão)/E fazer amor", "Só quero ficar, não quero namorar", "Ele disse eu vou te beijar/Eu doida pra acontecer", enfim, são tantos os exemplos que não cabem aqui.
Contudo, a culpa não é somente da mídia. Com toda a certeza, cabe aos pais e educadores controlar suas crianças e educá-las de acordo com os preceitos éticos e morais. Mas infelizmente, este é um trabalho arduo, pois, sem dúvida, as crianças serão bombardeadas pelos coleguinhas da escola, pelas músicas e pelos programas de tv. Enquanto, nós consumidores, não reclamarmos do produto que estamos adquirindo ele continuará sendo produzido como se estivessemos satisfeitos.



Cássia de Jesus Antunes



.


Se vai...inocência


Teus sonhos eram puros enquanto você caminhava,
Teus olhos viajavam em nuvens claras enquanto você em desenhos as enxergava,
Tuas mãos eram finas e tão cheias de pureza,
Tua vontade era única: mais um minuto de brincadeira.


Você cresce e junto a ti o mundo desenvolve,
São desenvolvimentos trágicos a uma mente tão inocente,
A banalização de algo que usurpa tua bondadade suavemente,
Torna sua vontade tão diferente, tão somente maledicente.


Tudo entra em sua mente,
Se encaixa perfeitamente,
Você estranha mais logo aprecia,
Seus atos tão adultos, em seu corpo a pureza se ia.


Uma mídia tão desonesta com seu futuro [criança].
Uma erotização sem fim, para o fim... da minha esperança.


Seus caminhos não são os mesmos,
Tua mão corre por outros perigos,
E sua vontade é única: mais um minuto de libido.

Bhettania Carvalho Barretos
.

Vale a pena confirir o curta A Invenção da Infância, um documentário de Liliana Sulzbach.

"Ser criança não significa ter infância."

Confira no link abaixo:

Homicídio Premeditado

.




Assassinato. É assim que costumo definir o aborto. Homicídio? sim! Por tratar-se de uma vida. Uma vida ingênua e indefesa. Que espécie de mãe é aquela que tira a vida do próprio filho? Infelizmente, essa espécie de mãe ainda não está em extinção. Enquanto isso, vidas e mais vidas são tiradas em procedimentos muitas vezes "legais", todavia, letais. Até onde a lei humana pode se sobrepor aos princípios éticos e morais? A Justiça não deveria existir para proteger a sociedade e as vidas? Não seria o direito á vida o princípio fundamental de maior importância o qual é garantido pela Constituição Federal?
As estatístiscas mostram que a maioria dos abortos são feitos por mulheres de 20 a 29 anos. Cerca de 93% dos abortos são feitos por razões sociais e apenas 1% por violação ou estupro. Os outros 6% relacionam-se a problemas de saúde, do feto ou da mãe. Os períodos da gestação em que mais ocorrem abortos são até a 9ª semana. Os maiores motivos para ocorrências de abortos são de caráter econômico e profissional. Até que ponto a vida da mãe vale mais que a vida do bebê que ela carrega em sua barriga?
Você já imaginou como é feito um aborto? Exitem situações em que a cabeça do feto é arrancada e da mesma forma seus braços e pernas lhes é tirado. Diversas são as pesquisas que defendem que os fetos começam a sentir dor a partir da 7ª semana de gestação. Contudo, o feto nada pode fazer para salvar-se. Que tipo de profissional da medicina é capaz de tirar a vida de um ser tão indefeso? Quando se formam,é de nosso saber que os médicos fazem um juramento de que salvarão vidas, e em tal juramento tem-se a seguinte frase: Manterei o mais alto respeito pela vida humana, desde sua concepção. Em outras versões existe a frase: também não darei, a mulher alguma, substância ou objeto destinado a provocar abortamento. Aonde foi parar este juramento no momento em que é realizado o aborto?
A hipocrisia dos dircursos sociais é, hoje, motivo de abominação. De um lado, dizem em alta voz que defendem a vida e a sociedade e que fazem tudo em prol do bem humano - em contrapartida, eliminam vidas friamente e apagam a vida daquele pequeno ser ainda no ventre de sua mãe. Já dizia a palavra de Deus que nos últimos dias o amor de muitos se esfriaria - infelizmente, temos presenciado isso na sociedade atual.
A Bíblia Sagrada nos revela em diversas passagens a importância de uma vida para Deus, desde sua concepção. Jesus, com apenas quatro semanas foi chamado de Senhor pela bíblia e João Batista, um feto de 24 semanas, ficou cheio do Espírito Santo(Lc. 1:39-44). Num país aonde a maioria da população é cristã, o aborto seria um tanto infundável, contudo, tal prática continua ocorrendo e os dados nos assustam a cada dia mais.
Tenho certeza que nenhuma mulher que realiza um aborto seria capaz de pegar um revolver e atirar em uma criança, o que daria no mesmo. Antes de se completar o segundo mês de gravidez o coração do embrião já pulsa, e faz o sangue circular pelo corpo. Não existem desculpas para dizer que um feto não é uma vida.



Cássia de Jesus Antunes


.




Do que não sentiu.


Um milagre que no ventre cresce,
Quase invisível, repousado em seu canto
A sua alma pequena resplandece,
Imaginando um amor, um abraço, um manto.


Sem pecado,
Com amor,
Coração puro e limpo,
foi renunciado enquanto dormia,


Sem oportunidades de ver o mundo,
De dizer um oi,
Receber um adeus,
Ouvir um: - filho,
Chamar: - mamãe,
Sentir um abraço, um beijo, um acato,
Não sentiu o ar,
Não bebeu da água fria,
Não correu descalço, vendo a luz do dia.


Sem oportunidade de um choro,
Com a vida marcada por um coro: ‘a este mundo não é bem vindo’,
Em seu pequeno rosto um destino estava indo,
Pelas mãos cheias de maestrias,
Rostos cobertos com máscaras frias,
Atos exatos, tirando lhe [um destino inteiro...]
- nem ao menos um sorriso primeiro.


Naquela minúscula formação um pensamento vai:
- Mãe, meu amor por você era maior que o universo,
Não vi teu rosto, mais senti teu coração,
Eu era apenas um feto, mais por um momento [...]
seria tua maior satisfação.



Bhettania Barretos

Quanto pesa a morte?

.







Tomadas pelo fúnebre conceito de beleza, jovens do mundo todo se rendem a anorexia e a bulimia, marcadas pelo transtorno alimentar e, porquê não dizer também, transtorno psicológico. A idéia que se tem no mundo da moda, hoje, é que para se alcançar um "ideal' estado de beleza necessário se faz ser magra. Entrementes, o que se vê nos dias atuais é o exagero, são mulheres desesperadas pelo tal corpo "ideal". Emagrecer, emagrecer e emagrecer...e nunca é o suficiente.











O peso da dor




Vejo meu reflexo no espelho


nem sei mais quem sou


apenas sinto


sinto fome,


sinto dor


ao me ver sendo aquilo que não sou


ou que não deveria ser


mas que de alguma forma faz parte de mim


e esse sentimento me dói


me invade a alma como um corte


numa tortura covarde


me cega, me torna surda


e muitas vezes até: muda



...



Não há quem me compreenda


não há quem me aceite


e dói, e fere, fere a alma o mais profundo


como se eu estivesse num abismo


e percebo que este mesmo abismo já é parte de mim


e o engano me consome e me destrói


e não sei mais quem sou...






Meu reflexo no espelho não me transmite mais verdade,


meus pensamentos não me transmitem mais verdade,


só me transmitem sofrer e dor.


A morte bate a minha porta a todo instante


e nao vejo saída.


Nem ao menos acredito que haja saida,


e por fim: A MORTE se torna minha saída.

Cássia de Jesus Antunes

.

Racismo. Aqui não!


Como já dizia Albert Einstein:


No mundo em que vivemos é mais fácil destruir um átomo do que um preconceito.



Constituição da República Federativa do Brasil:


Art.3º Constituem objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil:


...

IV- promover o bem de todos, sem preconceito de origem, raça, cor, idade e quaisquer outras formas de descriminação.


Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza...




Até quando?



O preconceito racial ainda é bastante presente na sociedade atual. Dizer que o racismo acabou é um engano, pois ainda o vemos nas escolas, nos gramados, no mercado de trabalho, enfim, ele é visível em diversas áreas sociais.
Sendo o Brasil um país marcado pela mistura de raças, o racismo seria, sem dúvida, um tanto lamentável. No país em que vivemos, existem povos de variadas origens, dentre elas temos: portugueses, africanos, japoneses, italianos, arábes, espanhóis e diversos outros povos.
Qual seria a raça oficial brasileira? Essa é uma pergunta difícil de ser respondida, eu diria até impossível, uma vez que a miscigenação do povo brasileiro atinge toda a população. Todos nós temos em nossas origens descendentes negros, indígenas ou portugueses e essa mistura que faz o povo brasileiro tão especial.
Infelizmente, muitas são as pessoas que vivem no engano por acreditarem serem superiores à outras em decorrência de sua raça e cor. Todavia, o sangue que corre em nossas veias tem a mesma cor. O racismo é uma ideologia abominável tendo-se em vista que todos somos iguais, todos choramos, todos sofremos, todos nos alegramos, todos sorrimos e todos nós carecemos da glória de Deus.(Romanos 3:23). Diante das leis humanas e diante das leis de Deus todos estamos em um mesmo patamar.
Até quando fecharemos nossos olhos para o preconceito racial? Até quando fingiremos que ele não existe? Olhe em sua volta: shoppings, bares, restaurantes, escolas, faculdades, etc. Quem são os que ocupam as alas sociais mais baixas? Não seria a exclusão social uma forma de preconceito?
O preconceito racial é uma questão histórica que atravessa séculos e perdura até hoje. O que mudou com a "aparente" abolição da escravidão? O escravo negro recebeu uma falsa liberdade e a ele não foi dado nenhum recurso, desde então ocupou os piores empregos, as piores moradias, vivendo em situações desumanas e muitos outros preferiam voltar a assumir a posição de escravo. Infelizmente, essa é a realidade até os dias de hoje...


Cássia de Jesus Antunes







video